Ser Psíquico

Funções cognitivas: são habilidades do nosso cérebro que estão conectadas a memória, percepção, linguagem. Outras funções: raciocínio, planejamento, atenção, entre outros.

 

Cognitivo: está relacionado com o processo de “aquisição de conhecimento” (cognição).

2.png

- Disse Einstein certa vez “O verdadeiro valor de um ser humano pode ser encontrado no grau em que ele deseja alcançar liberação do ser”.

O que você pensa que é, é realmente você?

Não podemos entender o comportamento humano considerando somente um ou outro indivíduo. Basicamente, devemos entender como ‘nós’ nos comportamos e porque mesmo recebendo uma educação no lar ou inseridos num sistema de crença, ainda assim somos diferentes dos nossos pais, irmãos e amigos.

Essas diferenças habitam dentro de uma matriz que psiquicamente nominamos de Princípio Elementar Natural (PEN), essa matriz pode ser entendida como essência primordial que nos diferencia assim como nossas impressões digitais encontradas em nossos dedos das mãos.

Que consciência você tem de si mesmo?

O ser psíquico é formado por três tipos de percepções básicas a nível de consciência de si mesmo.

Primeiramente vamos analisar a “consciência “por um outro aspecto.

O ser humano moderno tem três mecanismos de percepção: Instinto, Consciência e Mente. O instinto e a consciência são as mais antigas. O instinto durante muito tempo andou juntamente com a consciência, mas, ele foi ficando cada vez mais unido ao organismo humano na defesa e na preservação da vida; ligada desde o início a amígdala cerebral o instinto foi imprimindo memorias para preservar a vida humana.

A consciência era totalmente possuída por nossos ancestrais de maneira bem rudimentar, contrário ao instinto ela foi se desenvolvendo e ampliando seus níveis. Este é um estado em que não era necessário memorizar e aprender nada, o portador da consciência está conectado a uma matriz, algo como a Internet moderna com entrelaçamentos e janelas e assim os programas foram ganhando espaços, então nessa expansão nascia a mente. Para sobreviver, a Mente foi criada, um substituto “artificial” da Consciência. A consciência está associada à mobilidade do “transportador/individualidade” e pode igualar seu corpo, e ser menor que o próprio organismo. Esse seria um nível bem baixo de consciência principalmente nas pessoas que se deixam alienar nas necessidades mais básicas do ser humano como por exemplo: se alimentar, trabalhar e dormir ou se conectar as vicissitudes e se deixar aprisionar.

Tudo o que nos rodeia e ocupa volume é conscientemente. Como já falei, existem diferentes níveis de consciência.

E desde a antiguidade até 200 anos atrás, nossos ancestrais perceberam o mundo ao seu redor, interagindo com sua Consciência.

Mente Derivada: Pensamentos (ou melhor, a mente percebe pensamentos), Emoções (reações mecânicas a estímulos) e Sentidos (reflexo da Mente no corpo) são planos na estrutura e não afetam a Realidade. 

De acordo com Carl Jung, a psique humana consiste nos processos psíquicos que podem ser conscientes ou inconscientes.

A mente não é apenas o resultado do funcionamento do cérebro, é também reconhecida como alma e, é quem comanda os pensamentos, os sentimentos e as emoções. E os dois não podem ser entendidos de forma separada.

Por quê? Porque tudo o que pensamos e sentimos desde o nosso nascimento é moldado pelos mecanismos cognitivos que integram de maneira subjetiva o nosso cérebro.

Esses mecanismos cognitivos se dividem em três planos: Primeiro plano Mecanismo de Condicionamento (MC); segundo plano, Mecanismo de Apoio (MA); terceiro plano, Mecanismo de Distanciamento (MD).

Funções cognitivas: são habilidades do nosso cérebro que estão conectadas a memória, percepção, linguagem. Outras funções: raciocínio, planejamento, atenção, entre outros. Cognitivo: está relacionado com o processo de “aquisição de conhecimento” (cognição). Os mecanismos cognitivos são dispositivos para que as três importantes Bases Naturais de Inteligência (BNI) funcionem como campos/filtros são elas: BNI Ativa, BNI Racional e BNI Emocional para que possam se manifestar dentro do cérebro e das respectivas células e neurônios, estabelecendo assim diferentes caminhos cognitivos e diferentes formas de aprender e perceber o mundo.

Os campos funcionam igualmente como verdadeiros filtros que impõem sua força e suas características marcantes, desde capacidades psíquicas como também energéticas.

BNI – Base Natural de Inteligência – é o campo/filtro que imprime no ser humano, atributos (potenciais energéticos) únicos, distintos em seu bojo de capacidades e aptidões bioenergéticas. Aptidões essas que se adaptam às gerações, às inovações e ao meio em que vive. As BNIs direcionam a visão de mundo que cada pessoa terá́, naturalmente, de acordo com a BNI da qual nasceu. Isso acontece na mente de cada um.

Formam também os Campos Quânticos Energéticos (CQE) imprimindo potencialidades desde curativas até transformadoras das energias dos ambientes, plantas e animais.

José Fernando M. Araújo