J. F. e Gurdjieff

A viagem à França, foi inspirada a J. F. com a vontade de conhecer e credibilizar, o local em que George Ivanotich Gurdjieff utilizou para fazer seus estudos e ensinar seus alunos, o Priorato de Fontainebleau. Naquela época já havia descoberto o PEN (Princípio Elementar Natural), porém, não conseguiu concluir sua pesquisa durante sua vida.

No entanto a semente fora plantada!

De seus estudos saíram outros e vários estudiosos puderam aproveitar parte deles para darem continuidade nos seus. O próprio J. F. utilizou como referência em seus estudos, antes de aplicar o conhecimento da "descoberta".

O capítulo 3 do livro, da qual J.F. inicia sobre o PEN, foi escrito no trânsito entre Londres e Paris e, apesar da dificuldade com poucos fluentes em inglês, na França, foram algumas pessoas que apareceram em seu caminho e o ajudaram a chegaer até o Priorato.

Lá, J. F. pôde conhecer o local utilizado por Gurdjieff como seu Instituto de Desenvolvimento Harmonioso do Homem, o cemitério onde ele foi sepultado, além de estar no mesmo local que inspirou Gurdjieff em seus estudos e respirar o mesmo ar, imaginando-se voltando àquela época.

Essa visita completa hoje, exatamente 1 mês!

J. F. e Gurdjieff tem muitas coisas em comum, jeitos de pensar, o propósito de disseminar a verdade e a garra de persistir em seus ideias, pesquisas e pensamentos que vêm à mente.

São pessoas diferentes do "padrão" que o sistema impõe, mas são pessoas que quebram paradigmas e nos mostram como quebrar os que temos em nós!

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square